fbpx

Você sabe o que é "blockchain" e pra que ele serve?

A disseminação da internet transformou a humanidade completamente. Progresso, velocidade, inteligência, informação, atualizações, todos termos que se encaixam na nova realidade que se vive. Uma realidade nova e conectada, mas que já pode estar sofrendo novas mutações que tem o potencial de mudar a concepção do que é a internet, como o blockchain.

A internet hoje tem a sua grande massa de conteúdo armazenada em grandes servidores privados que sustentam a “nuvem”. Esses servidores são a grande parte do que a internet é, em que empresas dispõem de servidores que servem como base de armazenamento de dados para sites e também para armazenamento de dados.

Uma das problemáticas desse modelo consiste na vulnerabilidade desses dados. Invasões aos servidores que abrigam todas essas informações acabam por prejudicar milhões de usuários , se não bilhões. Um exemplo disso é a obtenção de dados pessoais do indivíduo.

Tomando como exemplo um site de compras online, as informações contidas nesse site se encontram dentro de um servidor que armazena as informações de cartões de crédito, informações pessoais dentre outras coisas. Quando um servidor é atacado, as informações de todos os indivíduos que possuem informações armazenadas nesses servidores são comprometidas.

O blockchain, traduzida como “cadeia de blocos”, pode revolucionar a internet, trazendo à tona algo comparável a uma nova era digital. Uma nova maneira de armazenar dados, e, possivelmente, uma nova internet por completo.

Mas o que é a blockchain?

Em suma, blockchain é um banco de dados distribuído que consiste em uma rede de computadores conectados que servem como averiguadores das ações realizadas por todos os computadores envolvidos, pulverizando dados e criptografando-os de forma a manter anonimidade da informação, mas mantendo essa mesma informação verificável.

Existem duas partes principais que moldam esse sistema: uma rede “peer-to-peer (p2p) ” e um banco de dados distribuído descentralizado.

A rede “P2P”, traduzida como “pessoa para pessoa”, é uma arquitetura de computadores ou redes que compartilha dados, tarefas e arquivos em pares, os chamados “peers”. Cada computador ou indivíduo em uma rede P2P é considerado como um nó, e coletivamente, gera-se uma rede P2P de nós.

Já o banco de dados descentralizado consiste na utilização dos nós para o armazenamento das informações que perpassam todos os envolvidos, o que serve como livro-razão para a averiguação da informação transmitida de um nó ao outro.

Como um exemplo, um indivíduo A, que possui 10 bitcoins, usa o seu computador para enviar, exemplarmente, 3 bitcoins ao indivíduo B, que não possuía nenhum bitcoin. Essa transação é enviada e armazenada em todos os computadores envolvidos na blockchain, que averiguam a transação e dão o seu prosseguimento caso esteja de acordo.

Posteriormente, o indivíduo B, que agora possui 3 bitcoins, tenta transferir a um indivíduo C 5 bitcoins. Essa informação é enviada à todos os computadores envolvidos na blockchain, e os mesmos detectam a invalidade da transação, bloqueando o prosseguimento da mesma.

Pelo fato de a informação se encontrar pulverizada e descentralizada, a segurança da transação é em grande escala superior à segurança de uma transação que faz uso de um único servidor para a averiguação e armazenamento de dados.

Deve-se lembrar, também, que toda a informação que é enviada por meio dos computadores é criptografada de forma a manter a anonimidade de todos os envolvidos, o que traz segurança ao indivíduo.

Quer saber mais sobre inovação e tecnologia? Nos acompanhe em nossas redes sociais clicando aqui!

Escrito pela Equipe StartLaw.

voltar

próximo